8 dicas para levantar a autoestima

8 Dicas para aumentar a autoestima

Cada dia tenho mais certeza que os problemas com a autoestima é um mal da sociedade moderna, porém, não é porque você sofre com isso que você terá que ficar choramingando pelos cantos, pensando que a vida de todo mundo é boa menos a sua, e pior do que isso: que você não é merecedor de muita coisa que caso você tivesse um pouco mais de autoestima você saberia que merece isso e muito mais. Enfim, estar com a autoestima em dia é um fator básico para a sua felicidade e justamente por isso bolei algumas dicas simples para colocar em prática no seu dia a dia:

Tenha um hobby: fazer algo que você gosta e ter o seu tempo de lazer é fundamental não só para você ficar mais leve e feliz, como também para conseguir o seu objetivo. A sua cabeça também precisa de descanso e de coisas lúdicas, até porque a ciência já diz que um hobby melhora de forma considerável o nosso rendimento em outras áreas. Porém, não seja malandro: o tempo do lazer não pode durar o dia inteiro, mas sim o suficiente para te aliviar. Se o hobby for algo que envolve atividade física melhor ainda, porque nisso fora você ficar com o corpinho em dia, combate o estresse, a ansiedade e a depressão. Tudo de bom, né?!

Se sinta bonito, porém, não exagere na dose: perfeito você não é, e bem como todos nós, nunca será. Não seja um maníaco por aparência pensando que por mais que você se embeleze ao máximo você nunca estará bem, apenas faça o seu possível para se sentir cada vez melhor. Não exagerar nas guloseimas, manter o cabelo sempre pintado e penteado ou deixar a barba feita no caso dos homens já é um primeiro passo para não ficar no desleixo e ir cuidando cada vez mais de outras coisas na sua aparência. Se o desleixo acostuma, ficar bonito também acostuma: é tudo uma questão de hábito, pode acreditar!

Aprenda com os erros: Tem gente que erra, se vitimiza e começa a se achar a pessoa mais idiota do universo: não é porque você errou uma vez que você não acertará das próximas. Muito pelo contrário, saber lidar com os erros é uma questão de sabedoria, visto que ficará de lição para não repeti-los mais. Veja os seus erros como em um jogo de videogame: agora que você já sabe que quando você come um cogumelo específico você morre, da próxima você não comerá mais, certo? Duvido que alguém não sabe de qual joguinho de videogame estou falando kkkk).

Imponha os seus limites: Aqui não é uma questão de ser arrogante, mas sim de respeitar a si mesmo. Aprenda a dizer não e aprenda também a não fazer o que não te agrada ou te machuca: deixar que as pessoas façam o que bem entender com você não te fará parecer mais legal e ainda por cima funcionará como um atropelo na sua autoestima. Você não pode e nem deve ser mal educado com as pessoas, mas você precisa impor limites a elas.

Cultive amizades: Tenha pessoas com quem você possa se abrir, desabafar e até mesmo pedir conselhos (mas não se esqueça da sua amiga virtual aqui também, heim?!) sempre por perto. Bons amigos são como uma família que estará contigo para o que der e vier.

Valorize as suas qualidades: Todo mundo tem defeitos, mas também temos muitas qualidades. Não seja tão duro consigo mesmo e não repare apenas na sua barriga saliente ou no seu mal humor: repare também na sua criatividade e na sua linda boca (essa parte ficou pura sensualidade, eu sei!). Não se critique por ser tímido, mas lembre-se do seu talento nas artes, e por aí vai. Parece bobo, mas mudar o ângulo que você olha as coisas é capaz de fazer milagres, pode acreditar!

Sonhe: Com o passar dos anos e com a chegada da idade tendemos a ficar cada vez mais pessimistas com a vida, dando à nossa cabeça muito mais tempo para pensar em coisas ruins do que para sonhar. Sonhe que você conseguiu comprar a sua casa nova, sonhe que você está mais bonito, sonhe com uma plateia te recebendo e te aplaudindo por algum grande feito, enfim, sonhe com o que você quiser, porque sonhar é de graça e sem limites. Sem contar que o sonho é o primeiro motivador para você colocá-lo em prática.
Por fim, tenha planos para o futuro e mãos à obra: Sonhar é bom, mas trabalhar também é. Tudo bem que o caminho nem sempre é tranquilo e que as vezes é um saco ter que acordar cedo ou ter que terminar um trabalho que não te deixa assistir o seu programa preferido. No entanto, temos que admitir que tem poucas sensações melhores do que ver um resultado positivo do nosso trabalho. Começar e terminar algo é essencial para você saber que é capaz de ir para o próximo desafio. Isso funciona igual musculação: no começo dá preguiça, mas depois que você começa a ver os resultados você pensa em colocar mais pesos e melhorar ainda mais a sua performance.

Você só precisa sair do ciclo vicioso do ócio: nunca dê ouvidos para a preguiça, ela só funciona como um capetinha que está doido para ver você não alcançar o seu objetivo final.

Matéria: Blog pergunte a uma mulher

Lipoaspiração x perda de peso natural – esta receita é a prova de que é possível emagrecer naturalmente

A receita que vamos ensinar agora é bastante elogiada.

O sucesso dela é tão grande que resolvemos atualizar o post.

Desde que publicamos a receita, recebemos vários depoimentos de leitores atestando a eficácia do suco.

Por que a receita funciona?

Simples: a perfeita combinação dos ingredientes.

O limão é alcalinizante, afina o sangue, acelera o metabolismo e tem vitamina C.
É um excelente antioxidante que ajuda a combater o envelhecimento.
A salsa, assim como o limão, é boa fonte de vitamina C.

Ela combate inchaços e também é excelente para a limpeza dos rins e de todo o aparelho urinário.

O pepino é hidratante, diurético e rico em fibras.

O gengibre acelera é termogênico, acelera o metabolismo, acelerando a queima de gordura.

A junção desses quatro ingredientes é que faz esta receita tão especial.

Ela pode eliminar até cinco quilos por mês!

(Uma média de 1,5 quilo por semana.)

E melhor ainda se for acompanhada de exercícios físicos e de uma dieta saudável.

Ah, você não acredita em receitas naturais?

Experimente esta e com certeza você vai mudar de opinião.

Além disso, receitas naturais, na maioria das vezes, só fazem bem.

Bem diferente de procedimentos como lipoaspiração, que, além de cara, pode causar efeitos colaterais, como inchaço e cicatrizes.

Eis a receita:

INGREDIENTES

2 limões picados com casca (de preferência, orgânicos)

1 pepino médio com casca (de preferência, orgânico)

1 colher (chá) de gengibre ralado

Um punhado de salsa (de preferência, orgânica)

1 Litro de água

MODO DE PREPARO

Bata no liquidificador o limão, o pepino, o gengibre e a salsa com a água até desmanchar tudo.

Coe em uma jarra ou garrafa com tampa.

Vá tomando durante o dia.

Pode consumir durante 30 dias.

Se quiser tomar por mais 30 dias, dê uma pausa de duas semanas.

Como o pepino é indigesto para muita gente, quem tem problemas estomacais deve antes fazer um teste: tomar um pouco do suco para ver se o estômago tolera bem a bebida.

Se a tolerância for boa, aumenta-se a quantidade aos poucos.

A quem sofre com pressão alta aconselhamos fazer a receita sem o gengibre.

PIPOCA DESACELERA ENVELHECIMENTO E CONTRIBUI PARA PERDA DE PESO?

Chegou a hora da gente acrescentar pipoca ao cardápio! Não só porque é deliciosa, mas também por trazer alguns benefícios à nossa saúde.

Pipoca não é só um gostoso lanche consumido durante as sessões de cinema.
Ela é um alimento cheio de virtudes:

1-Tem elevada quantidade de fibras. Ou seja, permite o funcionamento regular do intestino.

2-Contém grande quantidade de oxidantes – chega a ser o dobro da quantidade disponível em frutas. Isso permite a prevenção de doenças degenerativas, como câncer e diabetes.

3-Desacelera o envelhecimento, pois tem antioxidantes que combatem os radicais livres que provocam a velhice.

4-Em quantidade moderada, pode contribuir para a perda de peso.

Esta é uma ótima notícia, não é mesmo?

Então, por que esperar uma sessão de cinema para aproveitar as maravilhas que a pipoca pode fornecer?É só ter atenção para consumir moderadamente e assim, curtir o estouro de sabor e vantagens que o lanche oferece.1 xícara de pipoca estourada equivale a meio pão francês ou uma fatia de pão de fôrma. Mas fique atento!

Consumir pipocas de micro-ondas ou aquelas vendidas no cinema não é uma boa ideia.

Pipoca boa de verdade – saudável – é aquela feita na panela de casa, com pouco óleo e com sal e manteiga de forma moderada.

E de milho não transgênico, que geralmente é encontrado em lojas de alimentos saudáveis.

texto: blog Coruja

Médicos canadenses prescreverão visitas a museus para melhorar bem-estar

Pavilhão Michal et Renata Hornstein do Museu de Belas Artes de Montreal  (Foto: Pierre5018/Wikimedia Commons)

ciência já comprovou: a arte estimula a atividade neural e promove bem-estar. Agora, uma iniciativa canadense quer institucionalizar isso em uma parceria entre o Museu de Belas Artes de Montreal e os médicos. A partir do dia 1º de novembro, a visita ao museu poderá ser prescrita como parte de tratamentos médicos por doutores associados ao Médecins francophones du Canada (MdFC).

Os médicos poderão distribuir até 50 prescrições que dão acesso gratuito ao museu para os pacientes e seus amigos, familiares e cuidadores. Sem a receita, a visita custa C$23 — quase R$65. A instituição abriga peças de artistas como Rembrandt, El Greco e Rodin, além 43 mil artefatos que vão da cerâmica chinesa a esculturas Inuítes, povo esquimó.

Uma das principais vantagens de manter o contato com as artes é que isso aumenta os níveis de serotonina, o “neurotransmissor da felicidade”. A arteterapia também podem ser recomendada para casos de condições graves, como câncer, diabetes, doenças crônicas e distúrbios de saúde mental.

De acordo com Hélène Boyer, vice-presidente do MdFC, a prescrição é ideal para o público idoso ou que enfrenta dor crônica, pois visitas aos museus seriam uma alternativa aos exercícios físicos, já que o aumento dos hormônios associados à diversão é semelhante nas duas experiências.

Em reportagem, a CBC News reitera que esta é uma opção complementar a tratamentos tradicionais, e não é capaz de causar uma melhora na saúde das pessoas sozinha. “O mais importante é usar essa experiência como algo para ajudá-los a escapar da própria dor”, afirma Boyer na CBC. “Quando você entra no museu, você escapa da correria do seu cotidiano. É uma espécie de catedral moderna.”

Escadaria da sessão moderna do Museu de Belas Artes de Montreal  (Foto: Jean-Pierre Dalbéra/Wikimedia Commons)


A iniciativa é única no Canadá e durará um ano, período no qual os médicos farão um acompanhamento de seus pacientes e produzirão um relatório sobre os resultados do “tratamento”.

Além de guiar este projeto, o Museu de Belas Artes de Montreal também abriga um pequeno centro de arteterapia e está participando de 10 experimentos clínicos que estudam o impacto da arte na saúde de pessoas com distúrbios alimentares, câncer de mama, epilepsia, Alzheimer, entre outros.

“Eu estou convencido de que, no século 21, a cultura será o que a atividade física foi para a saúde no século 20”, afirma Nathalie Bondil, diretora do Museu de Belas Artes de Montreal. “Experiências culturais irão beneficiar a saúde e o bem-estar, assim como os esportes contribuem com o preparo físico. Os céticos deveriam lembrar que apenas cem anos atrás, acreditava-se que os esportes distorciam o corpo e ameaçavam a fertilidade das mulheres. Assim como os médicos prescrevem exercícios, eles poderão prescrever uma visita ao MMFA.”




Reportagem: Revista Galileu

IDH: educação não avança e Brasil fica estagnado no ranking de bem estar da ONU

O país ficou na 79ª posição, logo atrás da Venezuela, dentre um conjunto de 189 economiasManoel Ventura, Martha Beck, Daiane Costa e Bárbara Nóbrega14/09/2018 – 11:00 / Atualizado em 05/10/2018 – 19:58


IDH da Educação ficou estagnado
Foto: O GLOBO
IDH da Educação ficou estagnado Foto: O GLOBO

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça este conteúdo0:0009:09AudimaAbrir menu de opções do player Audima.PUBLICIDADE

BRASÍLIA — Pelo segundo ano consecutivo o Brasil ficou estagnado no ranking de desenvolvimento humano das Nações Unidas, que mede o bem-estar da população considerando indicadores de saúde, escolaridade e renda. Segundo dados divulgados nesta sexta-feira pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), em 2017 o país se manteve na 79ª posição, logo atrás da Venezuela, dentre um conjunto de 189 economias. O Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) brasileiro é de 0,759. Pelo critério da ONU, quanto mais perto de 1, maior é o desenvolvimento humano. RECEBA AS NEWSLETTERS DO GLOBO:CADASTRARJá recebe a newsletter diária? Veja mais opções

ANÁLISE : ‘O social foi bem, mas não tivemos responsabilidade econômica’

LEIA MAIS

País perde 17 posições no ranking de bem-estar, quando considerada a desigualdade

Brasileiras ficam mais tempo na escola, mas ganham menos que homens, aponta ONU

Quiz: Brasil tem menos mulheres no parlamento que o país com pior IDH do mundo. Sabe qual é?

E TAMBÉM : Saiba por que o Brasil está atrás da Venezuela no ranking do IDH

Para o economista e diretor do FGV Social, Marcelo Neri, esses resultados mostram que a recessão econômica afetou o IDH para além do dano óbvio sobre a renda, que caiu em relação a 2015. Teve efeito indireto sobre a expectativa de vida e sobre a escolaridade, que praticamente estagnaram nessa mesma comparação. A primeira reflexo do aumento da mortalidade, por razões como o surto de vírus Zika e o segundo da falta de estímulo ou condições de estudar, devido ao alto desemprego.

— Entre os anos 1990 e 2010 o Brasil tinha feito progressos em todas essas dimensões acima dos resultados mundiais. Agora estamos vendo toda essa instabilidade econômica afetar o desenvolvimento social, que desacelerou — avalia Neri.

O IDH é calculado com base em indicadores de saúde, educação e renda. Em 2017, a expectativa de vida era de 75,7 anos, praticamente a mesma de dois anos antes (75,3). Na educação, o período esperado para que as pessoas fiquem na escola paralisou em 15,4 anos e a média de anos de estudo foi de 7,8 anos, frente aos 7,6 apurados em 2015. Já a renda per capita, que era de R$ 14,350 em 2015, caiu para R$ 13,755 no ano passado. Por isso, a melhora do IDH do Brasil de 2015 para 2017 foi de 0,002.PUBLICIDADE

Tiago Macedo, de 24 anos, tem um filho de 4. A esposa, 23, é auxiliar de serviços gerais. Mora no Catumbi e concluiu o ensino médio em 2015, mas nem tentou faculdade porque a prioridade é o sustento da família.

— Já era pai, não tinha tempo para trabalhar e estudar. Eu gostaria de ter feito administração para não estar sem emprego agora — conta.

Demitido há seis meses, só foi chamado para duas seleções nesse período.

— Na hora da entrevista o fato de não ter faculdade faz diferença. Hoje você espalha muitos currículos e só um lugar te liga para fazer entrevista, e muitas vezes você não passa – diz.

Apesar de os dados do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) divulgados nesta sexta-feira pela ONU terem como referência 2017, em muitos casos as estatísticas são de períodos anteriores, pois em alguns países só há disponíveis informações mais antigas. A Venezuela sempre apareceu à frente do Brasil no ranking, porque tem uma escolaridade maior e uma renda alta graças ao petróleo. Mesmo assim, o país caiu 16 posições no ranking nos últimos cinco anos .

GANGORRA DO IDHVeja quantos países cresceram ou caíram no Índice deDesenvolvimento Humano em 2017No Mundo(189 PAÍSES)346194Subiram no rankingEstávelCaíram no rankingNa América do Sul(12 PAÍSES)147Subiram norankingEstávelCaíram no rankingFonte: PNUD

O Brasil está na 79ª posição do ranking desde 2015, no conjunto de nações de alto desenvolvimento humano. O melhor colocado na lista continua sendo a Noruega (0,953) e o pior, o Níger (0,354). Quando analisados os dados dos Brics (grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), apenas Rússia apresenta um IDH maior que o do Brasil (0,816). Na comparação com a América do Sul, o Brasil é o quinto país com maior IDH. O país fica atrás de Chile, Argentina, Uruguai e Venezuela, nesta ordem.

Os dados do Pnud mostram que o Brasil ocupava 86ª colocação no ranking do IDH em 2012 e subiu posições até 2015, quando estagnou na 79ª. No entanto, considerando a evolução do país desde que o IDH começou a ser calculado, em 1990, o país teve melhoria em todos os indicadores.

A coordenadora da unidade de Desenvolvimento Humano do PNUD, Samantha Dotto Salve, explica que a Venezuela, que passa por uma grave crise econômica e humanitária, ainda aparece à frente do Brasil no ranking porque historicamente tem indicadores “muito bons”, que apesar de terem se deteriorado nos últimos anos, ainda se mantêm num padrão alto.

– Ocorre que os indicadores avaliados pelo IDH são bastante estruturais e se referem ao histórico político do país, não mudam drasticamente com um acontecimento recente. Mas já há efeitos da crise. Prova disso é que, entre 2012 e 2017, enquanto a Venezuela perdeu 16 posições no ranking, o Brasil subiu sete. Hoje, a Venezuela só leva vantagem em relação ao Brasil nos anos médios de estudo. Essa brecha entre os dois países está diminuindo e, se os padrões continuarem os mesmos, a tendência é que o Brasil ultrapasse a Venezuela nos próximos anos – disse Samantha.

RANKING MUNDIAL DA QUALIDADE DE VIDAO Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é a combinação de três outros indicadores: saúde, educação e renda. O resultado do cálculo é um número que vai de 0 a 1. Quanto maior, melhor. São avaliados 189 países.

A taxa de crescimento do IDH brasileiro foi de 24,3% entre 1990 e 2017. No período, os brasileiros ganharam 10,4 anos de expectativa de vida e viram a renda aumentar 28,6%. Na educação, a expectativa de anos de escolaridade aumentou 3,2 anos, enquanto a média de anos de estudo subiu 4 anos.

Matéria: O globo